"O que diferencia «uma mudança reformista» de «uma mudança não reformista» num regime político, é que no primeiro caso o poder continua fundamentalmente nas mãos da antiga classe dominante e que no segundo o poder passa das mãos dessa classe para uma nova."

quinta-feira, 28 de maio de 2009

AVIVAR A MEMÓRIA!






Agora que volta a estar na ordem do dia a questão do "Coruchense", sobretudo por causa da notificação pelas finanças a antigos dirigentes do clube é oportuno relembrar que, na REUNIÃO DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL realizada em 13 de Fevereiro de 2004 o grupo da CDU – propôs que fosse aprovada uma recomendação à câmara no sentido de ser anulado o acto de doação, devolvendo o terreno do Montinho do Brito ao seu legítimo proprietário – “O Coruchenses” – tal recomendação não teve o apoio do PS nem do PSD.

Se o Montinho do Brito tivesse voltado à posse do Coruchense”. A situação de aflição porque passam hoje alguns ex-dirigentes do clube, não se colocava.


A ACTA DA REUNIÃO SUPRA-CITADA ESTÁ DISPONÍVEL PARA CONSULTA NO SITE DA CÂMARA MUNICIPAL

16 comentários:

Anónimo disse...

A humildade é coisa parcas aí por Coruche, vêem-se os erros ma não se emendam.

Anónimo disse...

O terreno deveria ser devolvido não por favor, mas sim por direito porque:

Em Assembleia Geral os sócios do Coruchense doaram o terreno para se construir o Estádio Municipal. Era assim que constava na convocatória da Assembleia e é assim que consta na acta e na escritura. Ora não lhe dando o destino para que foi doado tem que voltar para o doador.

A escritura segundo consta é ilegal
os directores que a assinaram não se faziam acompanhar de qualquer documento da Assembleia Geral do Coruchense e para a trapalhada ser maior a escritura diz que o documento está arquivado mas não está.

Existiam contrapartidas a dar pela entrega do terreno, uma sede no valor de 40.000 contos,que passados 7 anos ainda não foi entregue, logo não pode haver negócio.

Sei que existe um sócio do Coruchense que tem esta e muito mais documentação sobre o assunto. Era altura de dar a cara para que desta vez o Coruchense e os seus ex-dirigentes se salvem.

Anónimo disse...

Ninguem afronta o Mentes, esse sócio ia levando porrada em plena Assembleia Municipal não se mete mais nisso

Anónimo disse...

O anónimo das 13.31 tem razão.É o medo de discutir os problemas, tão democráticamente com o executivo PS e o Sr. Mentes que levou esta questão a arrastar-se e sem solução à vista.Devem estar à espera de milagre para o resolver!

Clyde disse...

A 23 de Maio de 1934, uma patrulha de agentes policiais conseguiu atrair Bonnie & Clyde para uma emboscada numa estrada poeirenta da Louisiana, onde foram assassinados a sangue-frio.

Na América dos anos 30, da Grande Depressão e das Vinhas da Ira, Bonnie & Clyde, através dum conjunto de assaltos audaciosos a bancos, bombas de gasolina e lojas, conseguiram captar a imaginação do povo americano, tornando-se ícones duma contra-cultura de insubmissão e resistência.

75 anos depois, o FBI divulga 1000 páginas sobre o mais famoso casal de gangsters. O mesmo FBI que só foi capaz de emboscar e assassinar Bonnie & Clyde, através da clássica delação de associados menores...

Anónimo disse...

bombeiros, eles são postos de trabalho, ele é desenvolvimento urbano, ele é desenvolvimento económico, ele é sede da SIC, ele é aeroporto ele é tudo e acima de tudo é mentiroso. Tenha decência!
O Presidente quer entrar para o Ginness mas é da mentira e das promessas não cumpridas.
Há quatro anos isso ainda pegou mas agora já não.
Vocês não conseguem fazer bem uma obra à primeira e custo decente.
Depois das festanças vem a ressaca e é preciso pagá-las.
O caso do Coruchense representa bem toda esta postura.

Anónimo disse...

Ela é Cidade, eles são comboios, eles são ICs, eles são hospitais, ele é quartel de bombeiros, eles são postos de trabalho, ele é desenvolvimento urbano, ele é desenvolvimento económico, ele é sede da SIC, ele é aeroporto ele é tudo e acima de tudo é mentiroso. Tenha decência!
O Presidente quer entrar para o Ginness mas é da mentira e das promessas não cumpridas.
Há quatro anos isso ainda pegou mas agora já não.
Vocês não conseguem fazer bem uma obra à primeira e custo decente.
Depois das festanças vem a ressaca e é preciso pagá-las.
O caso do Coruchense representa bem toda esta postura.

Anónimo disse...

Nos eventos anunciados só falta referir passar pela rua de traz (Guerreiros) e apreciar o pivete que vem das sargetas.
Há dinheiro para tanta coisa menos para limpar sargetas e lavar e varrer as ruas
Já fomos considerados das vilas mais limpas do país, mas isso foi noutros tempos em que as coisas se faziam não para bater recordes, mas por obrigação de servir as pessoas

Anónimo disse...

Que chatice ainda não foi desta que conseguimos entrar no livro dos recordes do Guinness! Coruche vai certamente ficar mais pobre por esta proposta cultural não ter sido atingida por falta de participação.
Mas todos estamos a puxar para que o Mentes não desista, e à falta de outra ideia brilhante venham asfaltar a minha rua.
Inspirem-se !.....

Anónimo disse...

UMA VERGONHA! O esbanjar do erário público, qual o retorno deste tipo de iniciativas... pois é 0! Pagar balúrdios.. só para enganar os Coruchenses com festas e festinhas, com meia dúzia de pessoas pagas a peso de ouro! É triste estarmos resignados a isto. Inclusivé queriam bater um record do mundo... para quê? para que serve esse tipo de grandezas, que nem ajuda as pessoas da terra? deram-se mal pois.. as pessoas estão fartas de propaganda barata, os turistas.. tão a lixar-se para estas publicidades balofas e tiveram de "adiar" a coisa... desistir GASTANDO balúrdios aos Coruchenses que se viram privados deste dinheiro, só para esta gente andar a botar figura. Só espero que a oposição seja forte!!!!!! Esta gente não está preocupada com Coruche ou com a população, está apenas empenhada em criar imagem, propaganda para assegurarem os tachos e enganarem a população!
Força!

Anónimo disse...

Atão se o CORUCHE INSPIRA serviu para dar a conhecer em Lisboa onde ficava Coruche, com o Guinness dava a conhecer ao Mundo, Coruche e os imbecis que se entretêm a delapidar o dinheiro que é de todos os coruchenses com estas ideias idiotas e provincianas.

Anónimo disse...

Mais valia que o dinheiro tão mal gastos nestas idiotices fosse antes utilizado para ajudar a pagar a divída do Coruchense.

Anónimo disse...

ISTO É O COMEÇO, AINDA VÃO LEVAR MAIS.
As pessoas estão fartas de propaganda, de festas e festanças.
O pior é que o dinheiro foi gasto.
Abram os olhos coruchenses, que estes fulanos não valem nada!!!!!!

Anónimo disse...

Nós a ver-mos a praça com meia casa fraca ( segundo os entendidos )e o Mentes a dizer que a praça estava a encher.

Já agora.... todos conhecem a figura rídicula do emplasto que aparece na TV sempre que há diretos do Porto ou com equipas do Porto (ainda agora na final da taça)pois nós agora também temos um. O snr.Mentes no seu melhor.

Anónimo disse...

O trabalho de por Coruche no mapa não deve de estar a ser feito como deve ser. Os aficionados descobrem o caminho para a Moita, Montijo, Campo Pequeno, Alcochete,etc.,onde as praças estão sempre cheias e se não vêm a Coruche alguma coisa está mal.
Olha se a Camara não tivesse comprado 500 bilhetes ainda seria bem pior.

Anónimo disse...

500 bilhetes, e quantos lá estavam?