"O que diferencia «uma mudança reformista» de «uma mudança não reformista» num regime político, é que no primeiro caso o poder continua fundamentalmente nas mãos da antiga classe dominante e que no segundo o poder passa das mãos dessa classe para uma nova."

sábado, 19 de agosto de 2017

A Ditadura das Tronqueiras


Coruche, Sexta Feira 18 de Agosto 9.30 da manhã, várias pessoas, dirigirem-se ao "Lidl" e à papelaria que fica em frente a "Cabra-Cega", como fazem todas as manhãs, só que desta vez a rotina matinal destas pessoas é perturbada pelas "tronqueiras" que invadiram as ruas de Coruche e impedem a entrada de viaturas no Parque de estacionamento e dificultam o acesso aos estabelecimentos comerciais.

As pessoas, para poderem fazer as suas compras vêm-se obrigadas a enormes desvios ou em alternativa a "furarem" as malditas "tronqueiras" que estão por todo o lado.

Uma vergonha, uma falta de respeito para com todos aqueles que compreendendo a importância das festas para os Coruchenses, acham contudo desproporcionado a dimensão a que se chegou relativamente às largadas de toiros, toiros à corda, picarias e encierros, etc...

Tudo isto fruto do revivalismo doentio de uns quantos, que dispõem da cobertura e apoio da Câmara Municipal.

A Câmara deveria procurar que o legítimo direito dos amantes dos toiros, não colidisse com a tranquilidade e os direitos daqueles e são cada vez mais, que consideram que se está a exagerar.

Nem no tempo do fascismo isto acontecia em Coruche.


11 comentários:

Anónimo disse...

Isto é uma vergonha, quem passa no largo do tadeia, tem logo aquele mamarracho de ferro, que põem em perigo quem ali circula de carro, ( e vai lá ficar pelo menos mais 15 dias a fazer publicidade a comissão de festas)
Depois quem subir a rua do cinema tem meia trincheira no meio da estrada, um ambulância dificilmente lá passa,
para acabar a rua da música, está quase sempre fechada ao trânsito por causa da bicharada...
Com uma praça de touros tão grande, porque é que a vila de Coruche está toda entrincheirada?
Será quem fazem as festas para quem cá vive? Ou para quem cá vem ganhar alguma coisa com isto da
Bicharada?

Anónimo disse...

Só é pena é certas pessoas não ficarem lá também entrincheiradas.

Anónimo disse...

concordo totalmente!

Anónimo disse...

Eu considero que estão a falar acerca do vosso próprio umbigo em vez da população de Coruche. Todos os anos as festas se realizaram desta forma. Quando não haviam os toiros de manhã no centro histórico, haviam em frente ao lidl durante toda a manhã, por isso todos os anos as trincheiras são lá montadas. E a manga perto do tadeia não perturba absolutamente em nada. Se o problema é a passagem do carro, aprendam a estacionar noutro sítio e a dar uso às pernas. É unicamente uma semana, em que as trincheiras fecham as ruas durante uma manhã ou uma parte da noite em 3 ou 4 dias. Ninguém morre, na verdade a população até agradece pelo excelente espetáculo que estas largadas e esta "bicharada" proporciona. É a tradição dos coruchenses, e eu toda a minha vida vivi em Coruche, e nada tenho a reclamar, na verdade até tenho a agradecer pelo movimento que traz à nossa vila e que todos os comerciantes agradecem, porque pelas atividades espalhadas pela vila, o comércio chega a todos. E em grande parte, a culpa são destes espetáculos tauromáquicos. Agora se o problema são as trincheiras, então tiram-se e solta-se simplesmente o boi. Queria ver se quando levassem nos cornos ainda não iam pedir por mais trincheiras

Anónimo disse...

Epa fiquem mas é dentro da praça

Anónimo disse...

Movimento na vila ? What? Chega ao comércio todo? Oi? Qual é o impacto disto para Coruche?

Anónimo disse...

Tradição! Eu sempre vive em coruche e nunca me lembro de touros à corda isso não passa de uma invenção! Mas a lei vai acabar por colocar um fim a esta parolice criminosa

Joel Isidorinho disse...

Sem comentarios a estes comentários, ainda por cima anónimos. Tenho dito.

Joel Isidorinho.

Anónimo disse...

anónimo que defende a bicharada, o mamarracho ainda está montada ao pé do tadeia..
Ainda deve lá ficar pelo menos mais 15 dias a fazer publicidade a comissão de festas..
Eu até gosto de touros e compreendo a Festa a tradição e a cultura.. no entanto acho que deviam ter atenção aos moradores,
especialmente aos mais idosos e com pouca mobilidade, mas também a todos os outros que circulam pelo largo do tadeia, não faz sentido
nenhum aquele mamarracho de ferro ficar lá 15 dias a perturbar a circulação.
E quanto a dar uso as pernas, devias ter mais atenção ao que dizes, porque infelizmente a manga afecta até
pessoas que não têm literalmente pernas para andar.

bloguinho disse...

Também foi tradição queimar pessoas e lançar aos leões... As tradições também evoluem e mudam-se

herminio ramusga disse...

sou coruchense,tive o prevelegio de ai ter nascido em 47,e sempre vi as largadas na rua direita e nesse tempo sim havia movimento e comercio local,e nunca houvi tantas criticas como agora ás largadas--a loja do capaz estava cheia --a do frazão não lhe faltavam clientes a do sebastão era a loucura e todos viviam as festas de coruche com alegria--claro nesse tempo não se discutia politica--só se discutia a bravura dos toiros os artistas e a taberna que tinha o melhor vinho,--hoje servem-se das festas para fazerem politica e tudo serve,...a verdade é que as largadas foram despejadas para um canto com a intenção de as eliminar de vez o que levou a que os mal intencionados foram baleados com as balas que eles proprios dispararam---as pessoas que se dizem afectadas por não conseguirem ir ao lidil só por má lingua porque o acesso está sempre livre,--deixem as festas em paz façam politica com projetos e ideias,já chega de tanta maldicencia.