(clique para assinar)

O que diferencia «uma mudança reformista» de «uma mudança não reformista» num regime político, é que no primeiro caso o poder continua fundamentalmente nas mãos da antiga classe dominante e que no segundo o poder passa das mãos dessa classe para uma nova.

23 março, 2014

O fiel Discípulo

Seguindo fielmente as orientações herdadas, Francisco Oliveira, desilude todos aqueles que pensavam que, livres do "grande," a nova gestão camarária enveredaria por uma politica de investimento dos recursos municipais, com mais rigor, bom senso e ponderação, mas não! Tudo continua como dantes, nada de inovações parece ser o lema.

Aqui ficam dois exemplos do que acima se escreve e que resultaram de deliberações da ultima reunião da Câmara de Coruche;

- "Produção e montagem de equipamentos e estruturas do núcleo museológico rural" 80.000,00€;

- "Execução gráfica e impressão do boletim municipal" 22.000,00€;



PS: Mais um Núcleo museológico! Quando há um enorme espaço e salas por aproveitar no Museu Municipal.

Não tem a câmara uma estação de rádio? (RVS) mais as redes sociais na Net? para quê gastar tanto dinheiro no boletim municipal? fará algum sentido?

16 março, 2014

E foi um bom negócio!


A somar aos 625.000,00€ aprovados pela Câmara de Coruche (com o apoio do PSD) para a compra de parte do edifício da antiga rodoviária. O PS, que é maioritário na autarquia dirigida por Francisco Oliveira, prepara-se para através de mais um "ajuste directo", gastar mais 30.000,00€ só para a limpeza do dito.

E a remoção da cobertura quanto vai custar? Sim, porque é em fibrocimento! que tem de ser removido por causa do AMIANTO.

Estamos no início da adaptação do edifício a espaço multiusos e já lá moram 655.000.00€, cá estaremos para fazer e divulgar, as contas!!!


ENTRE_SONS (106)

Diabo na Cruz - "Vida de Estrada"

21 fevereiro, 2014

UCRÂNIA E VENEZUELA, DOIS CASOS ANÁLOGOS


Tanto na Ucrânia como na Venezuela as perturbações que estão a decorrer têm as mesmas raízes: as actividades deliberadamente provocatórias dos EUA para desestabilizar esses países. Através de suas organizações especializadas, como a NED , a fundação do sr. Soros e outras, o imperialismo procura activamente não só derrubar os respectivos governos como mudar o regime. Foi o que fez em 1973 no Chile, em 1964 no Brasil e em muitos outros países. No caso da Ucrânia, os EUA agem (ou agiam?) em colaboração com a UE. A sra. Noland, da Secretaria de Estado dos EUA, reconheceu que chegaram a gastar US$5 mil milhões para promover as actuais perturbações na Ucrânia, as quais fazem parte do desígnio estratégico de cercar a Rússia. No caso da Venezuela, algum dia se saberá quanto o imperialismo tem gasto para derrubar o governo constitucional de Nicolas Maduro por meio de grupos paramilitares e grupos fascistas, agentes pagos que executam acções de violência. 
A diferença entre a Ucrânia e a Venezuela é que a primeira tem um governo reaccionário e indeciso, ao passo que a Venezuela tem um governo bolivariano comprometido com o socialismo. O governo e o povo venezuelano têm portanto melhores condições para defender o seu país do que o governo e o povo ucraniano.

resistir.info

01 fevereiro, 2014

"SEMPRE A TAXAR"

O novo Presidente da Câmara presenteou os Coruchenses com mais uma taxa municipal.

A seguir ao aumento da água e à recusa em baixar o IMI, são os Coruchenses agora brindados pela taxa, "direitos de Passagem", que se reflectirá todos os meses nas facturas dos clientes da PT.

Estes socialistas são um espanto! Sempre disponíveis para isentar os poderosos de taxas ou impostos municipais, como no caso da "Nestlé", já para o comum dos cidadãos são implacáveis!!!

Registe-se que esta taxa só se aplica por vontade da maioria socialista.

Presume-se, dizem alguns, que a aplicação desta taxa vai permitir a recolha para os cofres da câmara, de uns milhares de euros que compensarão o "negócio ruinoso" para o município, que é, a compra de parte do antigo edifício da Rodoviária, por valores muito acima do "mercado imobiliário" (quase trezentos euros metro quadrado).


28 janeiro, 2014

ENTRE_SONS (105)

Pete Seeger - "IF I had a Hammer"

O ESMAGAMENTO DAS FAMÍLIAS PELO IRS


   
A arrecadação de IRS em 2013 foi de 12,3 mil milhões de euros, um aumento de 35,5% em relação ao ano anterior. Trata-se da maior arrecadação de sempre em sede de IRS. Ele se verifica no mesmo momento em que o governo determina a redução do imposto sobre as empresas, o IRC. O agravamento do IRS reduz o rendimento disponível dos portugueses. Mas a redução do IRC não aumenta o investimento porque este é determinado pela taxa de lucro e não por isenções fiscais.

VAMOS LUTAR!