"O que diferencia «uma mudança reformista» de «uma mudança não reformista» num regime político, é que no primeiro caso o poder continua fundamentalmente nas mãos da antiga classe dominante e que no segundo o poder passa das mãos dessa classe para uma nova."

domingo, 24 de setembro de 2017

Estes "mataram" a Feira de São Miguel em Coruche


A "morte" lenta da Feira de São Miguel iniciou-se no "reinado" de Dionísio Mendes, com a transferência do "Rossio" para o local por eles pomposamente "baptizado" de "Parque de Mercados e Feiras".

Francisco Oliveira e suas Muchachas deram-lhe o golpe final este ano.

É curioso que, havendo um espaço por eles batizado de "Parque de Mercados e Feiras" não se realize aí a "Feira da Cortiça" - FICOR ou outros eventos, dos muitos que eles promovem ao longo do ano.

Sabemos que para a feira recuperar o brilho e importância de outros tempos é necessário que a autarquia tenha vontade política, para tal! e invista na sua promoção e divulgação, estimulando os feirantes a participar e implementando um conjunto de actividades nos dias de Feira de forma a atrair os coruchenses e forasteiros, se eles como afirmam, querem recuperar e defender as "tradições Coruchenses" e preservar as memórias do passado, então porque não o fazem?

Se gastam tanto dinheiro a apoiar a Feira da Cortiça, a Feira dos "Ribeiro Telles", festivais de balonismo, e tantas e tantas outra festarolas, e até em procissões.
Não podem dar mais atenção à "Tradição" que é a Feira de "São Miguel" ?

Sabemos que em matéria de tradições de Coruche eles andam um bocado baralhados!
Já que nos servem nos últimos anos "doses" e "doses" de "touros à corda" que nada tem a ver com a tradição de Coruche!

Temos agora a oportunidade de correr com esta gente, assim saibamos aproveita-la!

6 comentários:

Anónimo disse...

Oh Barreirinhas, se este problema já tem anos porque vens falar dele agora? Será porque há eleições?

Anónimo disse...

Muito oportuno o levantar desta questão da Feira de S.Miguel que por muito que este executivo xuxialista pretenda não apagará da MEMÓRIA dos Coruchenses.Não serão os promotores das múltiplas iniciativas pimbas a impedir o regresso da Feira com a dignidade que merece!

Observador disse...

No próximo domingo muitos coruchenses vão dar-lhe a resposta.

bloguinho disse...

Fora do contexto, mas porque é que em pleno sec XXI este concelho ainda está cheio de estradas e caminhos municipais feitos de "Terra batida" e outros num estado miserável???

Romão disse...

Nesta terra onde ainda se cultiva o caciquismo ( e pasmem, estamos a 1 hora de lx), qual é a admiração? Isto é terá de D. Corleones, desde que sejam do PS claro.

Anónimo disse...

Coruche podia apostar nas festas pois assim atraia muita gente de fora, um exemplo que dou é a pequena vila do Crato que optou por criar um festival e cada vez que acontece esse festival, milhares e milhares de pessoas de norte a sul do país vão... Não digo isto para parecer mal, digo isto, para que a câmara aposte mais na juventude visto que tem imensos jovens residentes no concelho... Que optam por por ir a Lisboa e arredores sair a noite ou a outras festas... Eu acho que Coruche em termos de concelho e um dos maiores etc etc mas podia estar muito melhor, podia ser reconhecido em Portugal..