"O que diferencia «uma mudança reformista» de «uma mudança não reformista» num regime político, é que no primeiro caso o poder continua fundamentalmente nas mãos da antiga classe dominante e que no segundo o poder passa das mãos dessa classe para uma nova."

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Devaneios

A “Grande Entrevista” contém algumas “frases” que não resisto a partilhar com os leitores do blog:


«Penso que Coruche vive actualmente com mais tranquilidade do que há uns anos atrás»

«Uma coisa é ser político, outra é ser autarca»

«Porque não quero ser um dos tais políticos que hoje dizem uma coisa e amanhã dizem outra.»


(“Grande Entrevista” do presidente da Câmara ao Boletim Municipal de Coruche, Julho Agosto 09)

16 comentários:

Anónimo disse...

Ha! que espanto! O homem disse isso? Coitado ele faz mais do que isso, diz uma coisa hoje e não faz nenhuma.
Mas está a ver o cu apertado do lado do Sócrates e é Independente.

Zapatero disse...

...é uma vergonha como militante socialista desde 75, que o meu partido autorize, que o actual edil, tenha praticamente escondido o nosso logótipo em detrimento do uso da palavra INDEPENDENTE, por preocupação com um grupozeco que apareceu para aí de independentes, que não causa transtorno nenhum.
É uma vergonha que um candidato que concorre pelo meu partido, com máquina paga por nós, tenha vergonha de usar as nossas cores, ele está com medo de quê? Ele devia saber que isto são favas contadas para o PS. Que tristes.
JÁ GANHAMOS!

Anónimo disse...

«Penso que Coruche vive actualmente com mais tranquilidade do que há uns anos atrás»

Os assaltos, a violência, os roubos, etc. Cada vez são mais por Coruche, estamos mais "tranquilos", estamos estamos ...

Anónimo disse...

Mentes na ânsia desesperada de ganhar as eleições recorre a todos os meios .Depois de 8 anos como presidente xuxialista, aperece nos cartazes gigantes como independente e a querer dizer aos coruchenses que a partir de agora tudo vai ser diferente.Daí nada melhor que queimar os últimos cartuchos ao fazer a sua despedida, ontem dia 18, com mais fogo de artifício. É o que se chama uma DESPEDIDA em grande!
Adeus Mentes......bemvinda Ortelinda!...

Anónimo disse...

Mais tranquilo???
O homem vive noutro planeta ou quê?

A semana passado foram facadas no Intermarchê, anteontem foram facadas na festa, se isto é estar tranquilo vou ali e volto já.

Anónimo disse...

Um país que não cheira a rosas

“Não se pode esperar que um homem que vive num monte de esterco cheire a rosas.”
(Aravind Adiga, O Tigre Branco, Ed. Presença, p 34)




A política portuguesa está mergulhada num lamentável lamaçal de incompetência, oportunismo e corrupção como talvez nunca antes.



Multiplicaram-se nos últimos tempos os sinais de alerta, e os cidadãos bem formados têm cada vez mais dificuldade em rever-se na postura pessoal e nas más práticas da nossa classe política. Cada vez fica mais claro que, não estivéssemos nós na União Europeia e na NATO já tinha havido um golpe de estado, tal é o ponto a que as coisas chegaram, trinta e cinco anos depois do fim do regime autoritário que nos governou por quase meio século.



Quando um sistema fundamental em democracia como o sistema judicial não funciona, quando o ensino está no caos que se vê, quando quase não existe verdadeira iniciativa privada no país, estando os empresários e empresas eternamente dependentes dos negócios do Estado, quando a promiscuidade entre política e negócios campeia,



quando vários candidatos a deputados e autarcas foram condenados em tribunal e outros estão à espera de julgamento,



quando os líderes políticos fecham os olhos a esta vergonha (com a honrosa excepção de Marques Mendes),



quando os polícias desrespeitam a própria farda ao fazer manifestações para atirar os bonés ao chão,



quando um representante dos interesses farmacêuticos trata o primeiro-ministro abaixo de cão, em público, de forma insultuosa e difamatória por alegada estratégia,



quando os governantes não se sabem dar ao respeito nem evidenciam sentido de Estado,



quando a oposição nada faz para se constituir como alternativa válida e credível ao governo da nação,



quando o presidente da república protege os amigos para lá dos limites do eticamente aceitável,



quando o governo acha possível implementar as tão necessárias reformas em oposição a grande parte da sociedade,



quando as formações partidárias não sabem fazer política a não ser com golpes baixos e atroz demagogia,



quando os sindicatos estão desfasados do tempo e se comportam como partidos políticos anti-governo, seja ele qual for,



quando alguns banqueiros se comportam como criminosos de colarinho branco,



quando os eleitos não se conseguem pôr de acordo no sentido de legislar dura e preventivamente contra a corrupção, mas apenas de legislar no sentido da defesa dos seus interesses particulares,



quando o sentimento geral de insegurança e impunidade cresce de forma geométrica,



quando o ensino superior está na confusão, na inadequação, na incompetência funcional, na inoperância e no divórcio do mercado de trabalho em que se encontra,



quando uma unidade de saúde pública não assume as suas responsabilidades, e a culpa parece ir morrer solteira, mais uma vez, como está a acontecer com o episódio dos doentes que cegaram em Santa Maria,



quando o futebol parece ser a coisa mais importante na vida deste nosso pobre país,



quando a corrupção cresce como ervas daninhas por todo o lado,



digam-me lá como é que o país pode cheirar a rosas?...



Brissos Lino - 19-08-2009

Anónimo disse...

É isso!!! infelizmente, isto não tem ponta por onde se lhe pegue. Não temos pessoas que pensem no país, mas temos pessoas que procuram tirar partido do país, por isso todos querem ir para o poleiro, mas para arranjarem empregos e bons negócios para eles , e para amigos e compadres.
Não não cheira a rosas e por este andar vai começar a feder.Porque eles não gostam do país, gostam é do que o país lhe dá (leia-se roubam o contribuinte), e nós como não podemos fazer nada, continuamos a ver o país a afundar-se. Claro, podemos votar, e vamos fazê-lo, mas com a triste ideia de que vai ficar tudo na mesma, ou ainda pior.
É muito cedo para outra revolução,mas acho que com o tempo é inevitável. Assim como está é que não pode ficar.

Anónimo disse...

Francamente... o que vai na cabeça desta gentinha senpre a denegrir a imagemdos outros.É todos sabemos que o mendes prometeu e neo conpriu.Mas ele é politico,e como todos sabemos como é a classe,independentede ser PS,PSD,OU CDU.Agora esta escumalha que anda senpre há proucura de sangue deveriam meter o dedo na consiencia e perguntar a eles proprios se tem capaçidade para fazer melhor.Certamente que nao...Nem melhor nem pior porque sao um bando de inuteis certamente a viver dos meus descontos e do povo que se reforma aos 65 com uns miseraveis tostoes,enquanto estes hipocritas que vendem a alma ao diabo para um lugarzinho na camara,alen de passarem o tenpo nos blogs,pensam que tem o rei na barriga.AI SALAZAR VOLTA ESTAS PERDOADO

Anónimo disse...

velhinho do restelo,pide e idiota

Ezra disse...

...há aqui pessoas que pensam que assim se podem fazer passar por outras, mas escrevem tão pobrezinho.

Anónimo disse...

Sr Presidente essa encomenda do elogio pessoal no fim das Festas é vergonhosa e desonesta.
Mas demonstra bem o desespero da saída forçada.
Mas é o que merece quem assim age.

Anónimo disse...

O Independente Mendes agora até tem vergonha de ser do PS. O símbolo do PS em tudo o que é material de propaganda, ou desapareceu ou foi reduzido de tal maneira que parece um ponto final.
Deve tar como o Moita Flores...deve ir votar no BE.

Anónimo disse...

é de facto uma vergonha haver gente desta sem coluna, sem carácter à frente dos destinos da Câmara!

J.S. Teixeira disse...

Desculpa a publicidade.

Samuel Cruz, candidato à Câmara pelo PS no Seixal, continua a sua demanda de victimização. Vejam porque no blogue O Flamingo

Ptelome disse...

Deste artigo, enfim, mais propriamente dos comentários que lhe respeitam, sinto que devo contra-comentar o seguinte:

“Os assaltos, a violência, os roubos, etc. Cada vez são mais por Coruche, estamos mais tranquilos, estamos”… Se a CDU ganhar deve, imediatamente, criar um corpo municipal de polícia!

“A semana passado foram facadas no Intermaché”… com a CDU a liderar a Câmara o Intermaché passará a proibir a entrada de ciganos! E mais, proibição de amizade entre os seguranças do estabelecimento e ciganos (quem trouxe os ciganos para Coruche? Eu!)

“Não se pode esperar que um homem que vive num monte de esterco cheire a rosas”… Pois!

O Brissos Lino sabe umas coisas! Voto em ti Brissos!

“Ai Salazar volta estás perdoado”… Se ele voltar este blogue será bloqueado! Se a China vier para ficar, acontece o mesmo! Fica o aviso de amigo!

“velhinho do restelo, pide e idiota”… acrescento “ e Gordo”! Ou barrigudo!

“Mas demonstra bem o desespero da saída forçada”… eu é que voto e este é que sabe quem sai! Falta um mês e meio rapaz, respira, inspira, respira, inspira! Coruche Inspira!

“é de facto uma vergonha haver gente desta sem coluna, sem carácter à frente dos destinos da Câmara”… pá, sem coluna! Grande cromo!

É o que me apraz dizer!

Anónimo disse...

"É o que me apraz dizer!"

Escrever... Escrever...

ai ai, vocês tentam mas não conseguem, tem dó de nós!